12 setembro, 2010

Luminol


Abro os olhos e sou a lasca do teu esmalte. Avisei que era bipolar. Horário eleitoral. Um bocejo calmo, duas camadas de recheio e duas fiadas por minha agulha. Estou fiando uma ficha criminal e é extensa. Debruço sobre a mesa e acho a luz da manhã efeito da fumaça da noite que queimou. Outra coisa esbranquiçada. Dessa vez veio da janela da cozinha, acho que é luz, outros chamam de raio de sol e eu concentro na linha da agulha. Dizem que se deve ter bala, eu tenho os chicletes, vício americano, à noite sou figurante quando o dia é de fulgor. Assisto gente, plágio e novela das seis. Use Luminol pra encontrar meu coração. Limpei o sangue e fúlgidos são os raios do hino nacional, não tem pistache na sorveteria e nem cupom no supermercado. Não me acostumo à vida boa. Não mereço nada que não consiga conquistar. Não cheguei a tempo de fazer a aposta. Também assisti novela mexicana, sei algo sobre ser cliché. Enquanto isso, passo o dia olhando os degraus da minha escada, ouvindo Cyndi Lauper porque ouvi dizer que sou de anos oitenta.

And I see your true colors
Shining through
I see your true colors
And that's why I love you

3 comentários:

Letícia Palmeira disse...

Me fez pensar. Já tive tempos de assistir novelas. Mexicanas ou de nossa "rebubliqueta de bananas". Hoje não mais. Gosto de esmaltes, de ouvir Cindy Lauper e sou dos 70. Com fé ainda chego a ser milenar. =)

Você coisa como eu coiso.

Beijo.

Paixão disse...

Cyndi Lauper, estouro nos 80's .. adoro!

Glaucinha como sempre descrevendo situações usando os elementos que geralmente pessoas apressadas não notariam ...
com uma delicadeza de arrancar suspiros ...

linda, linda!

beijo

Devir disse...

tremendamente engraçado como me identifico com essa colocação: arrancar suspiros!

:D