14 outubro, 2010

Uma fita



Uma fita a fim de me lembrar Um laço bem dado em meu dedo
Fita branca linear que por todo tempo não me deixe esquecer
Meus cães, amarrados pela fita, que já não poderão latir
Uma fita pra lembrar de internar palavras e exclamar jamais
Fita! pra amarrar os pulsos Outra pra prender o choro
Dê uma fita branca que mate a negra dor

3 comentários:

Jim Carbonera disse...

heuehuehueheuhe daki a pouco vou me tornar repetitivo. Mas é sempre muito bom ler seus versos. Profundos e reflexivos!!

Bjs

Anônimo disse...

lindo, lindo, lindo, lindo..

*-*

Fred Caju disse...

Nunca pus essa idéia em prática... Acho que depois de a ler, vou usar fitas.