30 agosto, 2013

Os segundos

O que move
os olhos sob as pálpebras
inconscientes de que verão
a luz ainda outra vez?

Fechei-os, ardentes,
contando dúzias de segundos
estridentes e afoitos
que os fazem dormir, indiferentes.


*Republicado

Aqui, presente nascido desse poema, por Fabio Hesse: http://escritos-sonhados.blogspot.com.br/2010/12/pra-ver-voz.html

Nenhum comentário: