28 fevereiro, 2015

Andares

Mãos em pele
escadas, sacadas

teus passos e meus pés
topografia qualquer

no chão da sala vaga
Na varanda,

visão ampla
da luz cotidiana

a sensação mais-
que-completa

[existência paralela]

Você,

arredio e posto
à minha vontade

desmedida
e pungente

Eu,
 
artesanal e malina
enredando,

entre os meus,
o teu dedo

[mínimo]

Enceno que sim
e você sorri

um desenho
escolhido

[a ser capa de livro]

Só peço repousar
ao centro de ti

e marcar a página
qual fita de cetim

Quero sempre
e não consigo

Meu desejo
é item esgotado

Sem qualquer previsão
pela ausência vendido.

[12/02/2014, Publicado em minha extinta página no Recanto das Letras]

Nenhum comentário: