08 março, 2015

Aquarelado

Via em em teus lábios palavras que nasciam
quais desenhos aquarelados em sorrisos
E em tua pele, a tela em branco
o retrato inverso de quem outrora já se coloriu

Do amor, da dor
De vida

Via em teus olhos caminhos e viagens
eram um portal secreto de distancias e saudades
E em teu cheiro, um mistério revelado
eram tato, olfato e paladar, numa junção inexplorada

De amor, de cor
De vida.

Nenhum comentário: