02 maio, 2017

Fecho os olhos e as cores são mais vivas que a realidade.
Vermelho.
Cinza cintilante.
Todos os amores que comigo morreram. Carrego-os em mim, um jazigo de paz e quietude.
Minha letra já não diz mais que minha voz e nada é tão bonito quanto já foi.
Vi todas as memórias suas vivas e mortas ao mesmo tempo, carimbando minha alma ao som da tarde, regadas por minhas lágrimas quentes que encharcaram a pele do meu rosto, tal como o sol daquelas tardes e o luar daqueles breus em que te amava sem saber ao certo o que aquilo seria um dia. Hoje eu sei, porque o tempo passou e escancarou sua fúria sobre mim.
Repouso em paz, agora que sei o que o amor nos fez.

Nenhum comentário: